Torna - 6160-498 Oleiros - Portugal
Tel: (+351) 272 680 010 - Fax: (+351) 272 680 019 
GPS: 39.915707 / -7.910946
geral@hotelsantamargarida.pt

regiao

Suggested Itineraries

For the lovers of hiking, excellent footpaths to appreciate the silence, the landscape and the streams that abound throughout the territory. Let yourself go by time and enjoy; take the Rota das Montanhas trail crossing several points of interest from natural patrimony especially the Geopark Naturtejo; historical and cultural heritage with its religious and gastronomic unique elements.

PR1 OLR Mui Nobre Villa de Álvaro

Distância: 7,3 Km

Duração: 2h 40 min

Tipo de percurso: circular

Desnível acumulado: 490 m subida

Altitude máxima: 650 m

Altitude mínima: 328 m

Grau de Dificuldade:

Adversidade do meio = 1;
Orientação = 2;
Tipo de piso = 2;
Esforço físico = 2.

Ponto de partida e de chegada: Junto à Igreja Matriz de Santiago.

Pontos de interesse: Ponte Romana, Lagar de Azeite, Praia Fluvial de Álvaro.

Época aconselhada: Todo o ano. Atenção ao calor no Verão e ao piso escorregadio.

Descrição: Com início no Miradouro, junto à Igreja Matriz de Álvaro de S. Tiago, este Caminho do Xisto vai levar-nos pelas encostas da aldeia, com passagem em longra. Caminhando pelas ruas de Álvaro, dirigimo-nos à Capela de Sto. António, mas antes desta devemos cortar para a Capela de S. Sebastião. Estamos agora no vale da Ribeira de Alvélos, rodeados de oliveiras seculares. Quando chegamos à ribeira, avistamos uma bela ponte de origem romana que ainda hoje é local de passagem dos habitantes de Álvaro a caminho das suas terras de cultivo. Logo à frente, ainda é possível avistar um conjunto de azenhas em ruínas junto à ribeira. Caminhando por entre pinheiros, eucaliptos, alguns sobreiros e carvalhos, subimos em direcção a Longra, passando pelas ruínas da Capela de S. Pedro. Antes de chegar à Longra encontramos a Capela de Sto. António, uma das muitas existentes nesta zona. Seguimos, agora, pela rua principal da aldeia e depois começamos a descer em direcção a Álvaro. A descida é, por vezes, sinuosa mas a paisagem sobre esta Aldeia do Xisto é maravilhosa, tendo o Rio Zêzere como pano de fundo. Mesmo antes de chegar a Álvaro, passamos novamente pela Ribeira de Alvéolos, local onde antigamente se lavava a roupa e se tomava banho. Ao chegar a Álvaro, não deixe de visitar algumas das suas capelas e mais uma vez, contemplar o Rio Zêzere no miradouro junto à Igreja Matriz.


PR2 OLR Nos Meandros do Zêzere

Distância: 6,3 Km

Duração: 2h 00 min

Tipo de percurso: circular

Desnível acumulado: 368 m subida

Altitude máxima: 466 m

Altitude mínima: 271 m

Grau de Dificuldade:

Adversidade do meio = 1;
Orientação = 2;
Tipo de piso = 2;
Esforço físico = 2.

Ponto de partida e de chegada: Junto à Igreja Matriz de Santiago.

Pontos de interesse: Ponte Romana, Lagar de Azeite, Praia Fluvial de Álvaro.

Época aconselhada: Todo o ano. Atenção ao calor no Verão e ao piso escorregadio.

Descrição: Este Caminho do Xisto é um percurso circular com partida e chegada no miradouro sobre o Rio Zêzere junto à Igreja Matriz de Álvaro (Igreja de S. Tiago). Antes de iniciar o percurso e ainda no miradouro, deleite-se com a paisagem circundante sobre o Vale do Rio Zêzere, considerado um dos mais belos vales fluviais portugueses. Saindo de Álvaro em direcção à Gaspalha, caminhamos por entre oliveiras nos socalcos das encostas do Rio Zêzere até chegarmos à estrada que une Oleiros à Pampilhosa da Serra. Atravessamos a estrada e iniciamos a subida em direcção à Gaspalha, passando pela Capela de Nossa Senhora da Consolação. Uma vez na Gaspalha, podemos descansar e visitar um dos Lagares de Azeite ainda existentes na Aldeia. Agora, por entre pinheiros, descemos em direcção ao Rio Zêzere e à Praia Fluvial de Álvaro que nos convida a um mergulho nos dias de maior calor. Aqui pode descansar um pouco ou mesmo comer algumas das especialidades da gastronomia local no restaurante junto à praia. Seguindo novamente em direcção a Álvaro, caminhamos junto ao rio, onde podemos observar algumas das aves que habitam a zona sobrevoando as águas do Zêzere. Após uma ligeira subida, chegamos novamente a Álvaro onde podemos visitar algumas das suas belas capelas.


 

PR3 OLR - GeoRota do Orvalho

Distância: 8,9 Km

Duração: 3h 30 min

Tipo de percurso: não circular

Desnível acumulado: 906 m subida

Altitude máxima: 480 m

Altitude mínima: 460 m

Grau de Dificuldade:

Adversidade do meio = 1;
Orientação = 2;
Tipo de piso = 3;
Esforço físico = 3.

Ponto de partida e de chegada: Junta de Freguesia do Orvalho e Miradouro do Mosqueiro, respectivamente.

Pontos de interesse: Igreja Matriz de Orvalho, Fraga de Água d´Alta, Lagoa das Lontras, Calçada Romana, Forno das Mouras, Parque de Merendas do Mosqueiro.

Época aconselhada: Todo o ano. Atenção ao calor no Verão e ao piso escorregadio no Inverno.

Descrição: O itinerário deste percurso apresenta um conjunto de espaços nobres onde a paisagem aliada ao saber fazer das suas gentes, são um óptimo tónico para fugir ao stress dos meios urbanos. Inserindo-se no território Geopark Naturtejo da Meseta Meridional, este roteiro contempla a passagem pelos geomonumentos classificados pela UNESCO que existem na freguesia de Orvalho. Tradição e cultura aliam-se em comunhão com a Natureza, onde excepcionais afloramentos rochosos, passando por locais emblemáticos, são só o mote para a descoberta de refúgios mágicos. Pelo meio, testemunha-se o correr das águas cristalinas das ribeiras e das nascentes da montanha, confundindo-se com os melodiosos cantares dos pássaros, embriagados pela pureza intocável dos locais. O percurso convida assim ao mais puro reencontro com a Natureza, remetendo para outros tempos que se pensava não ser possível alcançar.

Por entre excepcionais monumentos geológicos, impõe-se a incontornável beleza da região, pintada por uma mescla de cores divinas onde o verde da vegetação se mistura com os tons da terra, não deixando ninguém indiferente. pelas encostas íngremes circundantes, são evidentes as monoculturas de pinheiro bravo (Pinus pinaster) e algumas manchas de oliveiras (Olea europaea), as quais revelam a tradição olivícola que marcou a ruralidade orvalhense. É também frequente encontrar-se alguns exemplares de medronheiro (Arbutus unedo), podendo verificar-se também de forma dispersa a azinheira (Quercus rotundifolia) e o sobreiro (Quercus suber).

O serpenteante Vale das Fragosas surge-nos numa curva da estrada, pouco depois de passar o cabeço cónico da Senhora da Confiança. Junto das fontes naturais existentes à beira da estrada, um miradouro natural permite-nos admirar a muralha quartzítica que se ergue de um bosque denso por onde o ribeiro de Água de alta desaparece. pelo som forte da água a cair, advinham-se as cascatas de fraga da Água d´Alta. São 25 m de desnível vencidos por uma sucessão de três véus de água turbulentos e crepitantes. Vale a pena descer o caminho assinalado onde abunda o folhado (Viburnum tinus) e onde o azereiro (Prunus lusitanica) marca bem a su presença.

A herança morfológica desta região resultou na quartzítica Serra do Moradal sobranceira a uma ária deprimida na mancha de xistos e grauvaques, onde a erosão mesocenozóica mais se faz sentir. No cimo do Cabeço do Mosqueiro, o Miradouro que lá existe evidência não só os afloramentos rochosos, mas também a vegetação arbustiva. Esta é constituída essencialmente por matos heliófilos, dos quais se destaca a esteva (Cistus ladanifer), a carqueja (Chamaesparum tridentatum) e o tojo (Ulex sp.). Foram também identificados alguns exemplares de Teucrium salvastrium, uma espécie protegida vulgarmente designada por têucrio.


 

PR4 OLR - Trilhos do Estreito

Distância: 10 Km

Duração: 3h 30 min

Tipo de percurso: circular

Desnível acumulado: 906 m subida

Altitude máxima: 685 m

Altitude mínima: 605 m

Grau de Dificuldade:

Adversidade do meio = 1;
Orientação = 2;
Tipo de piso = 3;
Esforço físico = 3.

Ponto de partida e de chegada: Junta de Freguesia do Estreito.

Pontos de interesse: Igreja Matriz de Estreito, Serras, casario em xisto, Torre sineira, Cruzeiro da Ordem de Malta.

Época aconselhada: Todo o ano. Atenção ao calor no Verão e ao piso escorregadio no Inverno.

Descrição: O primeiro percurso pedestre sinalizado da freguesia do Estreito, o PR4 OLR - "Trilhos do Estreito", compreende um itinerário circular, definido pela Associação que lhe dá o nome. O percurso contempla a passagem por locais bastante agradáveis ao longo da Ribeira de Pêro Beques, assim como a passagem pelas localidades de Estreito, Retaxo, Ameixoeira e Roqueiro.
Ao longo do roteiro, é evidente a existência de pinheiro, urze e medronheiro, assim como de áreas tradicionais agrícolas. Olivais, pomares e lagares marcam este percurso, assim como as inúmeras passagens por cima da Ribeira, através de pontões os quais dão acesso a muitas hortas. De realçar será a passagem por locais emblemáticos da freguesia tais como a Capela da Senhora da Penha, a fonte e Capela de S. João, a Torre, o Cruzeiro da Ordem de Malta, ou o casario centenário de xisto existente no lugar de Espinheiros.
A sinalização do percurso, de carácter definitivo, permite que qualquer pessoa o realize em qualquer altura do ano. Este é apenas o primeiro itinerário sinalizado daquela freguesia, estando já definida uma segunda rota, contemplando desta vez o interesse geológico da Serra do Muradal.

Reservas